pollyanagamaA vereadora de Taubaté, Pollyana Gama (PPS), se recusou a assinar a carta de compromisso pela defesa dos animais, proposta pela presidente da Comissão de Proteção e Defesa Animal OAB/SP, em 12 de setembro de 2016 e, além disso, em sua atual campanha para prefeita, afirmou que voltará a valorizar a figura do “tropeiro”.

Tropeiro, condutor de tropa, arrieiro ou bruaqueiro [no dicionário] é a designação dada aos condutores de tropas ou comitivas de muares [mulas] e cavalos entre as regiões de produção e os centros consumidores no Brasil a partir do século XVII. […]

“Arrieiro” vem de “arre”, interjeição usada para incitar os animais a andarem. “Bruaqueiro” vem de “bruaca”, saco de couro usado para transportar cargas no lombo de animais.

Cada comitiva era dividida em lotes de sete animais, cada um aos cuidados de um homem que os controlava através de gritos e assobios. Cada animal carregava cerca de 120 quilogramas e chegava a percorrer até 3 000 quilômetros.

Fonte: Wikipedia

Ou seja, a exploração evidente de animais, sob vários aspectos, é a principal característica dessa atividade, reconhecida em 2016, inclusive, como patrimônio cultural e imaterial da cidade pela própria vereadora, que também é presidente da Comissão de Educação, Cultura e Turismo de Taubaté.

Pollyana, há alguns anos, também entrou com um pedido para que os rodeios voltassem a acontecer em Taubaté. Porém, por pressão da população e de ativistas da causa animal, recuou.