orlando-cidadeOrlando Cidade (PTN) é candidato a Deputado Estadual do Amazonas pelo Partido Trabalhista Nacional, e presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Pesca, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Casa Legislativa

O referido Deputado, de forma polêmica, pronunciou-se a favor da extinção do Batalhão de Policiamento Ambiental, que é um dos dois únicos órgãos policiais do quadro da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas que atuam na defesa dos animais. Recentemente, a ONG UPA – União de Política Animal (Manaus) iniciou um embate político  contra a posição do atual Deputado Estadual e candidato a reeleição, Orlando Cidade (PTN).

Mesmo duramente criticado por alguns e na tentativa de ser convencido por outros por meio de argumentos técnicos, Cidade apresentou um requerimento ao governador José Melo , pedindo a extinção do Batalhão Ambiental. Mesmo com a atuação do Batalhão Ambiental na apuração dos crimes de maus-tratos a situação já se encontra difícil, imagina sem o apoio desse órgão.

Em Julho de 2014, Orlando Cidade, disse que projetos ligados ao setor deixam de ser executados por esbarrarem nas determinações impostas pela legislação. “Temos enfrentado inúmeros problemas para implantar ações voltadas para a piscicultura, pecuária e agricultura no Estado por conta das rígidas leis ambientais no Amazonas, criadas no governo passado. Essa situação precisa ser revista, pois será impossível que o segmento no Estado avance.

Pecuária: Exploração de animais e desmatamento.

O parlamentar, continua a insistir contra a rigidez nas leis ambientais, acredita que o quantitativo operacional do Batalhão Ambiental é injustificado para a atuação dele. “Temos 130 praças e oficiais, vários barcos, várias viaturas, e o que vemos é uma atuação frágil desse batalhão, que acaba prejudicando o pobre pescador ou os fabricantes de carvão que, no Amazonas, são quase integralmente parte de empreitadas familiares”, explicou ele.

De acordo com o o  major Wilmar Tabaiares da Silva Neto da Policia Militar, Orlando Cidade pediu aos policiais que reduzissem o rigor com que estavam atuando nas operações ao longo da estrada.

“Ele reclamou que o Batalhão Ambiental estava fazendo muitas apreensões e prejudicando o comércio de Manacapuru”. Segundo o militar, que denunciou um esquema montado na Polícia Militar para liberar o transporte ilegal de madeira e carne de animais silvestres pela rodovia estadual AM-070 (Rodovia Manuel Urbano), uma das autoridades que faziam pressão para extinguir a fiscalização do Batalhão Ambiental  era Orlando Cidade que argumentou que a caça de animais silvestres e a extração de madeira faziam parte da cultura do povo e deveria ser liberada pela Polícia Militar. Durante a conversa, o major afirma que disse ao deputado que ele deveria propor a mudança da lei. “Diante da nossa resposta, ele disse, alto e bom som, que ia reduzir a nossa capacidade de agir”, afirmou.

O major foi exonerado do cargo de comando do Batalhão Ambiental e a barreira de fiscalização montada próximo à ponte Rio Negro foi desmontada ainda no mesmo mês.