Leonel Brizola NetoSe a legislação ambiental fosse cumprida a atividade criminosa e ilegal das charretes de Paquetá – bairro da cidade do Rio de Janeiro já teria acabado, mas alguns vereadores como Leonel Brizola Neto insistem em perpetuar os maus-tratos aos cavalos nesta região, maus-tratos comprovados por laudos e pareceres.

Depois da vereadora Laura Carneiro, agora charreteiros têm novo aliado no Rio de Janeiro.  Brizola Neto  também defende a exploração de cavalos nas charretes.

No discurso em plenário Leonel Brizola Neto chama ativistas de mentirosos. Fala que a foto na faixa do movimento não é verdadeira. Foto de uma cavalo que foi achado por equipe da policia civil e consta de laudo do Instituto de Criminalista Carlos Eboli.

Cavalo que morreu em decorrência dos maus-tratos sofridos em Paquetá está na sequência de fotos abaixo.

Matéria no jornal O Globo:
Paquetá: cavalo usado por charreteiros é sacrificado http://oglobo.globo.com/rio/paqueta-cavalo-usado-por-charreteiros-sacrificado-8176484

Leiam o discurso dele defendendo o uso de charretes na ilha de Paquetá, Rio de Janeiro

Texto do Discurso 15/04/2014

O SR. LEONEL BRIZOLA NETO – Obrigado, Senhor Presidente, Senhoras Vereadoras e Senhores Vereadores, e saudação aos trabalhadores que ocupam as galerias, os fiscais de atividade econômica. Os charreteiros de Paquetá vem aqui lutar e demonstrar que a questão cultural que é a charrete de Paquetá é muito bem cuidada, muito bem tratada. Esta Casa precisa, antes de fazer qualquer votação no sentido de acabar com a charrete em Paquetá, fazer uma audiência pública; também, os Vereadores que estão querendo acabar com as charretes deveriam fazer uma comissão de Vereadores – viu, Elizeu Kesseler e Dr. João Ricardo? -, e me proponho a ir se quiserem que eu participe dessa Comissão de cinco Vereadores, para visitar Paquetá, conversar com as pessoas, conversar com os charreteiros, ver como está a saúde dos animais, que não é nada disso que essa foto mostra.

Sob sol, sob a chuva trabalham sem descanso.

Sob sol, sob a chuva trabalham sem descanso.

Matéria do portal vista-se também denuncia a delicada situação dos equinos na cidade.

Matéria do portal vista-se também denuncia a delicada situação dos equinos na cidade.

Essa foto tem um contexto anterior à realidade: às vezes, a imagem é perigosa, por isso deveria ser contextualizada. Os Vereadores, antes de apresentar qualquer projeto, deveriam se informar sobre a realidade de Paquetá, sobre o quanto isso vai afetar a atividade econômica. Porque, Senhor Presidente, eu lembro que visitava Paquetá quando era pequeno – meu avô era Governador e nós íamos para Brocoió. Eu ia para Paquetá para andar de charrete, lá pelo meus oito, nove, doze anos. É o encanto daquela ilha, aquele pequeno pedaço do paraíso no meio da Baía de Guanabara, totalmente transformada. Então, acho que se precisa de uma discussão profunda.

Temos, hoje, a presença de trabalhadores da Ilha de Paquetá, que trabalham com a charrete, uma questão cultural mais de 100 anos, se não me engano.

É a mesma coisa que retirarmos o Pão de Açúcar do Rio de Janeiro – vamos tirar o coração de Paquetá. Porque a baía continua poluída, mas ainda dá para nadar nas águas tranqüilas e rasas. Temos que organizar uma discussão profunda, e não ficarmos na espuma da história.

Políticos como Leonel Brizola Neto não merecem ser eleitos.