jorge lapasOsasco é uma cidade que, apesar de ser uma das mais ricas e desenvolvidas do Estado de São Paulo, coleciona em seu histórico escândalos de ilegalidades e ineficiências cometidas por políticos, principalmente do executivo municipal.

Hoje o atual prefeito da cidade é Jorge Lapas, filiado ao PT, que por um “acaso do destino” tornou-se prefeito da cidade nas últimas eleições municipais, ocorridas em 2012 .

Lapas era vice na chapa de João Paulo Cunha – réu condenado no maior escândalo de corrupção do Brasil, intitulado “O Mensalão”,  na qual “desistiu” de continuar o pleito nas eleições de 2012 em vista de sua condenação pelo STF, assumindo a chapa Lapas. Lapas, só ganhou o pleito em primeiro turno porque o outro candidato, Celso Giglio, teve sua candidatura cassada pelo TSE por conta de problemas na justiça. Uma história como essa seria engraçada se não fosse trágica para moralização do estado brasileiro e principalmente para os osasquenses que não têm em quem votar a anos.

Emídio de Souza e Jorge Lapas, combinação desastrosa para os animais de Osasco.

Na verdade, Lapas já era chefe de governo do antigo prefeito Emídio de Souza, outro que nada ou muito pouco fez pelos animais da cidade. Pior do que nada fazer, o próprio prefeito Emídio editou uma lei em 2006 proibindo rodeios, e o mesmo prefeito permitiu que os rodeios acontecessem até 2008.

Osasco convive diariamente com centenas e milhares de animais abandonados pelas ruas da cidade, pois  praticamente não há campanhas de castração, posse responsável, ou de doação de animais promovidas pela prefeitura ,apesar de existir um órgão específico para isso e que recebe dotações orçamentárias regularmente, denominado CZZ.

1959508_805191649495867_1330529489_n

Animais ficam semanas nessa situação por conta das não planejadas desapropriações promovidas pelo Prefeito Lapas

O centro de controle de Zoonosses  há muitos anos , comandado por Fábio de Souza, já foi alvo de diversos escândalos de maus-tratos, mais recentemente a prefeitura de Osasco desapropriou uma área livre no bairro de Quitaúna e, é claro sem planejamento algum para os animais que ali estavam. As pessoas deixaram suas casas , e em vistas de sua condições precárias , muitos de seus animais.


A prefeitura literalmente enclausurou esses animais no Centro de Controle de Zoonoses da cidade. Fotos flagram que tais animais mal conseguiam se abaixar , haja vista que ficaram amarrados em coleiras curtíssimas ou então literalmente enjaulados( veja fotos abaixo.)

1957326_716661248379187_778238487_n

Pitbull Bracco, morto sem justificativa, como centenas de outros animais durante a administração de Jorge Lapas.

Como se todos estes acontecimentos não fossem suficientes, um alastrante  número de animais, são eutanasiados. O caso mais recente envolveu o pitbull Bracco, um cachorro dócil.

Osasco ainda possui uma alarmante quantidade de abatedouros clandestinos pela cidade. Porcos e outros animais são abatidos em várias partes da cidade, sem a mínima preocupação da prefeitura, que possui ciência do problema, mas nada faz para mudar a situação, que além de tudo, com tal descaso, vêm a contribuir para o surgimento de um problema de saúde pública.

A corrupção e descaso afetam de tal forma a vida dos animais da cidade, que dentro do mercado municipal da cidade, que se trata de um prédio público, funciona um comércio desenfreado de animais vivos, que ficam enclausurados vinte e quatro horas por dia, sete dias pro semana. Tudo isso debaixo dos olhos da prefeitura que faz vistas grossas e não interdita de vez o comércio. Já existe investigação do MP ( que a prefeitura também se recusa a responder no prazo) sobre o decido comércio. Diante disto, centenas de animais morrem todos os meses naquele local.

team_peening_assutados

Nem bezerrinhos são poupados no rodeio de Osasco

Existe ainda, o famoso “Rodeio de Osasco “ , que depois de muitos anos sem acontecer, voltou  explorando dezenas de animais, inclusive com transgressões de lei municipal, estadual e é claro da Constituição  Federal.

A equipe do odeio rodeio apurou as provas que, de acordo com os organizadores, são as chamadas “provas funcionais”:

Prova dos três tambores

A prova consiste em contornar três tambores em menor espaço de tempo possível, na qual o cavalo deverá correr do tambor um, passando pela direita, completando uma volta de aproximadamente 360º graus em torno; seguir para o tambor número dois, e assim por diante.

Atrelagem

Uma espécie de charrete, puxada por um, dois ou quatro cavalos, participa de provas de adestramento, maratona e corrida de obstáculos. Vence o conjunto quem tiver a maior pontuação na soma das três etapas.

Hipismo rural

O Hipismo Rural compõe-se de um conjunto de provas, incluindo competições de resistência, Steeple chase, Cross e picadeiro. O Hipismo Rural é caracterizado por mostrar o trabalho do cavalo em espaço fechado (como dentro de um curral), tendo o animal que fazer as figuras de baliza, tambor, salto de obstáculos e recuos.

1374929_195808913937817_916713384_n

Prova dos três tambores: cavalos são explorados como verdadeiras máquinas de velocidade, levando muitas chibatadas para terminarem a prova no menor tempo.

Em Osasco, desde 2006, vigora a lei municipal 3.999 que dentre outras medidas em relação aos animais assevera:

Art. 41 O uso de animais eqüídeos para montaria ou tração deverá obedecer a critérios que não impliquem esforço exagerado por parte destes animais, a serem discriminados na regulamentação desta Lei.

§ 2º É proibida qualquer utilização, em atividades de competição ou exibição de montaria ou rodeios, de qualquer prática que implique dor ou desconforto aos animais, com o objetivo de fazê-los correr ou pular.

Contudo, como é de costume em Osasco o poder público não seguir as próprias leis que promulga, o prefeito Jorge lapas editou em cinco de setembro de 2013 o decreto nº 10.878 concedendo assim, carta branca aos exploradores de animais.