Guilherme ÁvilaO prefeito de Barretos, Guilherme Ávila, costuma afirmar aos munícipes que defende animais em sua função de prefeito. Contudo, é um declarado amante e frequentador assíduo dos rodeios de Barretos. Em 2013 ele viajou com alguns membros da Associação Os Independentes, organizadores deste nefasto evento, para o Canadá, para assistir ao retrógrado rodeio de Calgary, veja aqui. Nos últimos 28 anos, mais de 60 animais morreram no rodeio de Calgary. Não obstante, Guilherme Ávila é membro honorário dos Independentes.

 

Rodeio em Barretos.

Rodeio em Barretos.

Como se não fosse suficiente tamanho desprezo pelos animais o prefeito chancela a exploração de animais nos desfiles de aniversário da cidade, tanto para ele quanto para outras pessoas montarem e puxarem carros de boi veja aqui.

Clique aqui para entender toda problema de montar a cavalos

Muita conversa, pouca ação

Enquanto era vereador, Guilherme Ávila, que se auto intitulava defensor dos animais, afirmava aos quatro ventos ser a favor de proibir carroças. Enquanto vereador nunca apresentou um projeto de lei para tal, sendo que o único projeto a favor dos animais apresentado foi para proibir que animais saudáveis recolhidos pela prefeitura fossem eutanasiados, mesmo depois da existência há muito tempo de lei estadual proibindo tal prática.

Como prefeito também não proibiu as carroças. Apresentou ainda um projeto o qual ,se não fosse modificado por emendas apresentadas por um vereador da cidade, obrigaria cachorros de certas raças, a juízo de Guilherme Ávila, usarem enforcador e focinheira. Enforcadores, se mal utilizados, podem machucar o animal e causar desmaios, lesões na medula espinhal que podem causar paralisia e esmagamento da traquéia com asfixia parcial. As focinheiras, por sua vez, podem impedir o animal de transpirar levando ao risco de insolação.

Seu projeto também pretendia proibir as pessoas de passearem com seus animais em certos horários e locais e regulamentava a venda de animais de grande porte recolhidos pela prefeitura, os quais muitas vezes são leiloados e comprados por pessoas que irão explorá-los em cavalgadas, desfiles, para puxar carroças, ou para revendê-los para matadouros. Algo que não é de se espantar quando se conhece Ávila de verdade.

Apenas uma pequena parte do projeto de lei tinha algumas coisas benéficas para os animais. Mesmo assim, não se viu resultados práticos a respeito Guilherme Ávila, que também sancionou a lei que legalizaria provas do laço e vaquejadas em Barretos, a lei foi considerada inconstitucional pelo TJ-SP. Ele se recusa a implantar o Projeto Postos Veterinários Públicos.