cesar-HalumPor mais estranho que possa parecer, César Halum (PPS), é médico veterinário de formação, fato que não faz muita diferença em seu posicionamento com a causa animal, pois, segundo o próprio parlamentar: “Eu entendo que o circo sem a presença do animal perde toda a sua atração. As pessoas no Brasil vão ao circo para ver os animais. Eles são o atrativo maior e eles devem ser respeitados na sua integridade física, mas não serem impedidos de trabalhar.”

Não pensa se os animais realmente querem ou não “trabalhar”, nem aceita o sucesso de circos que não exploram animais – a exemplo do Cirque du Soleil e o Circo Popular do Brasil. Além  de tudo, deixar a entender que os circos que atuam nos estados que proíbem a exploração de animais em espetáculos seriam todos carentes de atratividade, discriminando assim toda a sorte de profissionais que atuam no picadeiro, como os palhaços, os dançarinos, os malabaristas e os acrobatas.

Mesmo sendo uma tendência mundial a abolição da exploração de animais em circos, ainda há hoje pessoas de importância política como César Halum defendendo que essa violência por trás do picadeiro continue.

 

Fonte: Correio do Estado