Adilson Ventura de MelloAdilson Ventura de Mello votou a favor da lei para legalizar provas do laço e vaquejadas em Barretos, a lei foi considerada inconstitucional pelo TJ-SP.

Ele também convidou peões para irem na escola municipal de Barretos João Ferreira Lopes, na qual ele é diretor.

Segundo Adilson Ventura de Mello o objetivo foi ensinar a “cultura dos peões” para as crianças.

Alguns dos peões foram montados em cavalos, alguns em charretes e um deles foi em um boi com uma argola no nariz. Já foi comprovado que freios e bridões causam dor e lesões aos cavalos, que as ferraduras e a sela prejudicam a circulação sanguínea deles, que o simples fato de montar neles causa danos às costas dos animais, e é fato que charretes maltratam os animais, causando lesões. A argola colocada no nariz de bovinos visa controlá-los através da dor pois quando o peão puxa a argola o animal sendo dor e é forçado a fazer o que o peão quer. Mas Adilson Ventura de Mello não se importa com o sofrimento dos animais nas mãos dos peões.

Além disso eles fizerem uma queima do alho cheia de produtos de origem animal na escola municipal João Ferreira Lopes ensinando às crianças novamente que explorar e matar animais é correto.

Os peões que visitaram a escola, a convite do vereador Adilson Ventura de Mello para ensinar às crianças que explorar, torturar e matar animais é correto, participam tanto de rodeios quanto de cavalgadas, sendo assim as crianças também aprenderam que rodeios e cavalgadas são corretos, novamente passando mensagem às crianças de que explorar e torturar animais não tem nada de errado.

Prova do laço em dupla.

Prova do laço em dupla.

Vaquejada